terça-feira, 27 de abril de 2010

A PALAVRA DE DEUS É CONSELHO PARA O SER HUMANO

Vivemos num mundo onde as pessoas estão, cada vez mais, mergulhadas no lamaçal do pecado. E a conseqüência de tudo isso, tem sido esfriamento do amor fraterno e o crescimento, acelerado, da violência em todas as suas dimensões.
No entanto, a psicologia, a psiquiatria e os livros de autoajuda nunca foram tão procurados quanto nos dias atuais (nada contra estes recursos, mas são falíveis). Porém, quero ressaltar que, a Palavra de Deus é infalível, Ela tem respostas e orientações para todos os questionamentos humanos.
Por esta razão o salmista, nos versículos 10 e 11 do capítulo 107, afirma que: “Os que se assentaram nas trevas e nas sombras da morte, presos em aflição e em ferros; por se terem rebelado contra a palavra de Deus e haverem desprezado o conselho do Altíssimo”.
No texto acima citado, entendemos que a Palavra de Deus é conselho do Altíssimo para todos os seres humanos. Deus é o Conselheiro por excelência. Por isso, Jesus Cristo declarou para os saduceus em Mateus 22: 29: “Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.
Para o Filho de Deus, assim como para o salmista, a Bíblia Sagrada é o manual da vida humana. Portanto, quem desejar andar na luz e ter uma vida tranqüila, deve procurar viver de acordo com tudo quanto Nela está escrito.
É por isso que a Igreja Batista Monte Sião tem investido, na medida do possível, na Escola Bíblica Dominical, por entender que ela tem como objetivo, prioritário, proporcionar aos seus membros, congregados e visitantes, elementos fundamentais, para que todos vivam como verdadeiros cristãos em todos os segmentos da sociedade, visando à edificação do Reino de Deus e a construção de uma sociedade, onde os princípios éticos e morais, bem como, o amor fraternal sejam postos em prática, para que todos os seres humanos experimentem o amor, a misericórdia e o poder de Deus em suas vidas.
Porém, para tanto é necessário que o ser humano aceite a Cristo como Senhor e Salvador pessoal, para que o Espírito Santo de Deus venha habitar nele e ser, através das Escrituras Sagradas, o Seu Conselheiro, em todos os momentos e em todas as circunstâncias de sua vida.
Que Deus nos abençôe ricamente. Amém!

O AMOR DEVE SER A FORÇA MATRIZ DE NOSSAS AÇÕES

Para cuidarmos de nós mesmos, usemos a cabeça. Para cuidarmos de outros, usemos o coração.
Quando doarmos algo, a alguém, não devemos olhar para os olhos de quem recebe, mas doar pelo prazer de ajudar sem esperar recompensa, porque a árvore da vida nos reserva os melhores frutos, semeados pela grandeza das nossas doações.
Devemos fazer, pelos outros, o que estiver ao nosso alcance, mas nada fazemos se não o fizermos com o mais sincero amor.
Estejamos sempre dispostos a ajudar os outros. Pois, amanhã poderemos precisar de auxílio também.

O VERDADEIRO AMIGO NÃO SUFOCA

E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me (Marcos 10: 21).

Quando Jesus Cristo veio a este mundo; veio com o propósito de salvar a humanidade da escravidão do pecado. Mas, para concretizar o seu objetivo, Ele deveria, primeiramente, ser amigo de todos os seres humanos.
Jesus Cristo sabia muito bem que, para conquistar a amizade das pessoas deveria deixá-las livres para fazerem as suas escolhas, na dimensão fraternal. Por isso, o Filho de Deus, sempre, deixou as pessoas serem voluntárias nas suas decisões. Foi assim que Ele agiu com o jovem rico. Jesus, apenas expressou o desejo de tê-lo como amigo, mas, deu-lhe a liberdade de escolha (livre arbítrio); porque o Mestre sabia que o verdadeiro amigo não sufoca o outro. Pois, ser amigo é libertar e não reprimir.

O TRIPÉ DA IGREJA EVANGÉLICA

E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações (Atos 2:42).

No texto acima, Lucas apresenta o tripé da igreja evangélica em todos os tempos e lugares. Para o escritor, a igreja do Senhor Jesus só pode ser frutífera e vencedora, se for perseverante na doutrina apostólica, na comunhão fraterna e nas orações. Por que estes elementos? Porque o primeiro está ligado a Palavra de Deus, que é o fundamento para a igreja receber as orientações do seu Senhor. O segundo é o elemento que constitui a força pessoal da igreja e que possibilita a realização da sua missão aqui no mundo. O terceiro é o caminho que conduz a igreja até a presença de Deus, para receber as Suas orientações. Portanto, se quisermos ser uma igreja abençôada, sejamos perseverantes nos três elementos acima apresentados. E que para tanto o Senhor da igreja nos habilite. Amém!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

QUANDO JESUS CRISTO ENTRA NA VIDA HUMANA

Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram (Romanos 12:15).

No texto acima, o apóstolo Paulo mostra claramente o que o amor de Deus é capaz de fazer na vida de quem abre o coração para Jesus Cristo. Quando olhamos para ele, antes de Jesus entrar na sua vida, encontramos um homem frio e calculista, capaz de perseguir o seu semelhante até a morte. Mas, quando o amor de Deus invadiu o seu coração e o transformou, ele passou da condição de perseguidor, para um ser fraterno, ao ponto de exortar os cristãos romanos a amar profundamente uns aos outros, de tal maneira que eles chorassem com os que choravam e se alegrassem com os que se alegravam.
Queridos! O apóstolo Paulo não reteve o amor de Deus, apenas para si, ele saiu pelo mundo afora anunciando a todos e a todas o que o amor do Pai operou em sua vida. E que, assim como ele, nós, que um dia também fomos invadidos pelo amor do Todo Poderoso, saiamos anunciando e revelando na prática, para todas as pessoas que Deus as ama e deseja transformá-las também. Pois, só assim iremos experimentar a boa, perfeita e agradável vontade Dele em nossas vidas e viveremos numa sociedade mais justa e igualitária. Que o amor de Deus seja transparente em nossas vidas. Amém!

AINDA HOJE A OBRA É EXTENSA

Disse eu aos nobres, aos magistrados e ao resto do povo: Grande e extensa é a obra, e nós estamos no muro mui separados, longe uns dos outros (Neemias 4:19).

Quando Neemias recebeu a notícia de que o seu povo havia sido levado para o cativeiro babilônico e que a cidade de Jerusalém estava destruída, ele chorou amargamente e orou, entregando a sua vida nas mãos de Deus, para ser um instrumento, na restauração daquela cidade e no regresso do povo de Israel para casa. Sendo Neemias liberado pelo rei Artaxerxes, foi até a cidade de Jerusalém e depois de ter presenciado a destruição percebeu que a obra era extensa e os remanescentes estavam, apenas lamentando no muro, longe uns dos outros. Então, o servo de Deus convocou a todos, independente do grau de instrução, do status social ou da autoridade jurídica, pois, para ele na obra de Deus, todos são iguais e devem servi-lo fielmente.
Amados, quando olhamos para o mundo em que vivemos, com o olhar cristão, percebemos que as pessoas, sem Cristo, estão também escravizadas pelo pecado e exiladas dentro de si mesmas, carentes do amor de Deus. Por esta razão, elas não valorizam a própria vida e nem a vida do seu semelhante, por íntimo que seja.
Diante do quadro acima apresentado, devemos perguntar a nós mesmos: Que estamos fazendo como cristãos? É importante sabermos que Deus deseja que o seu povo saia de dentro das quatro paredes, para pregar as Boas Novas a toda criatura na face da Terra. Porque, como afirma o Apóstolo Paulo em Romanos 1: 16, o evangelho é o poder de Deus, para transformar a vida de todo àquele que Nele crê. Por tudo isto, irmãos! Vamos “descer do muro” e assim como Neemias, consagrarmos a nossa vida a Deus, para sermos instrumentos em Suas mãos, na restauração deste mundo no qual vivemos. Pois, ainda hoje a obra é extensa. Que para tanto, o Senhor nos capacite. Amém?

sexta-feira, 2 de abril de 2010

QUANDO O DINHEIRO ASSUME O LUGAR DE JESUS

video

O vídeo acima mostra claramente o que acontece quando Jesus Cristo deixa de ser o Senhor da igreja e o dinheiro assume o Seu lugar. É lamentável, mas esperado. Pois, o Apóstolo Paulo diz o seguinte: "Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores" (1Timóteo 6:10). Que possamos orar por estes que se declaram homens de Deus, mas no entanto, agem como verdadeiros mercenários. Que o Pai Eterno tenha misericórdia deles.